Participarão dia 05/02/2011

Ana E. G. Granziera


Pessoa multi-uso: ilustra, escreve, fotografa, cozinha, ensina o cachorro a apagar a luz do quarto. Às vezes falta foco para se dedicar a uma coisa só por vez. Às vezes é mais fácil juntar tudo e pintar sobre o que escreve, fotografar o cachorro, escrever sobre comida. O cachorro se chama Gnocchi e há quase tanto material de arte na casa quanto livros de culinária. A câmera e as palavras registram as refeições no blog La Cucinetta, e o lápis e o pincel são a diversão de infância que virou ofício adulto. O cachorro vem com a patinha lembrar que existe um mundo fora do papel e do computador.

Laís Brevilheri

Olá, me chamo Laís e gosto do singelo e do sutil, do que é pequeno e doce, de Clarice dizendo que borboleta é pétala que voa e de chuva que cai sem mandar o sol embora. Desenho e escrevo porque às vezes vejo a mágica correndo entre as folhas e parando na beira da poça d´água, ou pegando carona com um bem-te-vi. Andei um tempo morando com o circo, mas hoje fico em São Paulo – sinto muita falta do Joca, o elefante. Entre livros, amigos, desenhos e polêmicas em mesa de bar; sou dos sorrisos que brotam sem querer e do vento que bagunça os cabelos.

Schaal

Eduardo Schaal trabalha como ilustrador profissional, Concept Artist e Diretor de Arte há mais de 20 anos para clientes do Reino Unido, EUA e Brasil

Desde 1999, Schaal foca sua carreira em Concept Design e Direção de Arte para Efeitos Visuais, Motion Graphics e Animação, fazendo parte de importantes estúdios como Fábrica de Quadrinhos, Trattoria Filmes e 422 South, e trabalhando em projetos variados como comerciais, vídeos musicais, curtas-metragens premiados e documentários premiados para a BBC, NatGeo, History Channel e agências de publicidade.

Em 2010, após morar por dois anos em Bristol, no Reino Unido, ele voltou a São Paulo, onde trabalha como freelancer.

Suas ilustrações digitais foram publicadas em livros, revistas e websites ao redor do mundo.

Eduardo mora com sua esposa, Manoela. Ama viajar, fotografar (bem), cozinhar (razoavelmente bem) e tocar guitarra (não tão bem).

Tiago Pimentel

Me chamo Tiago Pimentel, tenho 30 anos de praia e ainda não sei o que quero ser quando crescer. Enquanto não descubro, me divirto criando design para web, tentando tirar boas fotografias e pensando em como seria legal saber cozinhar.

Mas o que seria bacana mesmo é poder passar o dia fazendo as duas coisas que mais gosto: tocar guitarra e desenhar. Minhas principais influências: Klimt, James Jean e Marcelo Daldoce.

Zuri

Wagner Luis Rossi ( Zuri ), ilustrador e artista plástico, nascido em São Paulo, 10 de Junho de 1968 atua na área desde os 17 anos para diversos segmentos do mercado editorial.

Começou fazendo charges para o extinto “Folha da Tarde” e depois passando por outros veículos de comunicação: agências de publicidade, editora de livros e revistas.

Manteve no período de 1998 á 2003 um atelier em Paraty com outros artistas (Cárcamo, Montalvo Machado e Alê Abreu) e mais um na Vila Madalena pelo mesmo período.

Trabalhando hoje com diversas técnicas, e ingressando de vez nas artes plásticas com um olhar mais atento em relação ao ambiente (interação do homem – em seus percalços reais e imaginários e dentro de sua trajetória como cidadão – com seu ecossistema sem perder, no entanto, suas características contemporâneas).

Já publicou na Superinteressante, Caros Amigos, Nova Escola, Bravo, Folha da Tarde, DCI, Diário do Grande ABC, Editora Moderna, Brasil, Ática,  FTD, entre outras

Warick

Marcelo Warick desde a adolescência é fotógrafo autodidata inspirado por seu pai que sempre carregava uma câmera fotográfica. Obteve suas primeiras informações de como funcionava a escrita com a luz, dissecando o manual de sua velha e ainda ativa Nikon F. Alguns anos de luta com a falta de informação e outras atividades paralelas culminaram com o desejo de fotografar e estudar fotografia pelo resto da vida. Alguns anos e cursos de como utilizar equipamentos, luzes e outras questões técnicas serviram para mostrar que o verdadeiro e grande desafio depois de tudo isso seria a arte da composição e tudo aquilo que leva uma imagem a ser admirável.

Pelas mãos do mestre Carlos Moreira, conheceu mais a fundo os fotógrafos clássicos e se encantou com Henri Cartier-Bresson, com a fotografia de rua, a geometria e o instante decisivo.

Continua seus estudos fotográficos buscando imagens mais orgânicas, na intenção de desconstruir e absorver e transformar a geometria que tanto o encanta.

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s